Perfil do egresso

Em conformidade com as Diretrizes Curriculares Nacionais – Resolução CNE/CES nº 8, de 07 de maio de 2004, e Resolução n° 5, de 15 de março de 2011 –, o Curso de Psicologia proposto pela Faculdade Farias Brito – FFB centra-se na formação de psicólogos, aptos ao exercício pleno da profissão, observando as ações necessárias ao melhoramento da vida humana e a complementação dos aspectos objetivos e subjetivos de sua interação com a realidade, à luz dos princípios éticos e criteriosos da profissão. O Curso propõe conceber um profissional competente que compreende os fenômenos psicológicos, sendo um estudioso crítico, criativo e compromissado com a melhoria das condições da vida humana e com o avanço da Psicologia como ciência e profissão.

O status da Ciência Psicológica configura, atualmente, como uma ciência constituída por várias psicologias. Assim sendo, o profissional psicólogo deverá ter uma formação pluralista que, obviamente, não poderá contemplar a ampla gama de fragmentação, pulverização e diversidade do campo psicológico, mas que deverá permitir ao aluno (e futuro profissional) uma análise comparativa dos diferentes sistemas psicológicos, em termos da concepção de homem que lhe é subjacente, permitindo que os alunos possam intensificar seus esforços nas duas ênfases propostas pelo Curso.

Como explícito em texto das Diretrizes Curriculares:

– A organização do Curso de Psicologia deve, de forma articulada, garantir o desenvolvimento das competências do núcleo comum, seguido das competências das partes diversificadas – ênfases – sem concebê-los como momentos estanques do processo de formação, (Art. 14, Resolução nº 5, de 15/03/2011).

Dessa forma, pretende-se propiciar ao estudante o desenvolvimento da capacidade de apreender, criticamente, os amplos aspectos social, político, cultural, econômico e científico presentes na atuação profissional do psicólogo, no decorrer de todo o Curso.

O profissional da Psicologia a ser formado pela Faculdade deverá, ainda, estar atento e preparado para atender às demandas da sociedade. Para isto, é necessário que, no decorrer do Curso, haja o contato com camadas variadas da população, compreendendo desde as classes mais abastadas até segmentos marginalizados da sociedade, por meio de Iniciação Científica, Monitorias, Atividades Complementares, Práticas Integrativas, Estágios Supervisionados Básicos e Específicos, dentre outros.

A formação integral do Psicólogo deverá contemplar a interdisciplinaridade, pois, na atual situação da prática profissional, sobretudo nos contextos comunitários e institucionais, o psicólogo encontrará uma realidade extremamente complexa e multivariada. Consequentemente, faz-se necessário o conhecimento abrangente de áreas afins à Psicologia e o desenvolvimento das habilidades que fundamentam o trabalho em equipe e que possibilitem a efetiva prática interdisciplinar.