Artigos

30/06/2022

VOTO LÓGICO, VOTO JUSTO

Professor Tales M. de Sá Cavalcante.

O Povo. 30/06/2022 (quinta-feira).

tales@fariasbrito.com.br

Em 2 de outubro próximo, políticos serão escolhidos pelos brasileiros. Todos nós seremos iguais perante as urnas, sem distinção de qualquer natureza. Muito se observa, em dia de votação, um interiorano do nosso Nordeste indagar a um amigo se ele já cometeu o seu sufrágio, e a resposta, no caso deste ainda por votar, ser: “Até agora, não perdi meu prestígio”.

De fato, é deveras influente quem contribui à seleção para presidente, governador e parlamentares, com os últimos não sendo distritais porque nunca a mudança foi plebiscitada, o que também acontece com a possibilidade de adoção do Parlamentarismo em tempos atuais.

Emergiu de uma das mentes mais criativas da história da publicidade brasileira a citação que se segue: “Eu só dou palpite em duas circunstâncias: quando pedem minha opinião ou se eu tiver pensado em algo realmente muito bom para dizer.” Não sei se pela sua primeira alternativa, pela segunda ou por ambas, Washington Olivetto afirmou: “Não faço propaganda para políticos porque não divulgo algo que é entregue diferente do que foi prometido”. Ainda bem que nem todo homem público assim é. Muitos são bem-intencionados e, a depender de nossas escolhas, poderão tornar-se maioria.

No próximo pleito, ideal é que o votante opte por um político não pelo seu discurso, senão pelo seu interior, pois, vezes várias, suas propostas não são autênticas. Sugiro ao leitor a criação de um turno seu, só seu, antes das eleições oficiais, quando você constituiria mentalmente dois grupos com os doze prováveis presidenciáveis: um conjunto com postulantes de tendências democráticas e outro, oposto ao primeiro, com desejos autocráticos. Em seguida, se faria a pergunta: sou favorável à democracia, como nos EUA e Brasil, ou a um regime totalitário com pouca alternância de poder, como em Cuba, Rússia ou China, onde a força vale mais do que o voto? Definida a sua opção, a sua oposição a um dos times o eliminaria, e, por sincronia, seria escalada a sua equipe, de onde sairia o seu candidato. Talvez assim se faça uma escolha tão lógica quanto justa, e sua consciência agradeceria.

 

 

Veja mais

13/06/2022
( Professor Tales M. de Sá Cavalcante. )
02/06/2022
( Professor Tales M. de Sá Cavalcante. )
05/05/2022
( Professor Tales M. de Sá Cavalcante. )
07/04/2022
( Professor Tales M. de Sá Cavalcante. )
09/03/2022
( Professor Tales M. de Sá Cavalcante. )